Astronomia – Próximas sessões

Os astrónomos da AAAM estão a cumprir a fase final do programa de astronomia de verão/2014, patrocinado e supervisionado pela ciência Viva, pelo que nesse âmbito promovem as regulares sessões de observação. Como sempre, as actividades são de livre acesso com a associação a deslocar dois monitores para cada sessão que estarão, assim, nos seguintes locais:

- Dia 30/08/14 – 21h00 – Chão da Lagoa, junto do portão norte;

- Dia 06/09/14 – 20h45 – Rotunda do Lido, Funchal;

Sessões de observação dos astros para o todo o público. Os temas destas sessões incidirão sobre: planetas e constelações, localização da estrela Polar, ciclo de vida das estrelas, nebulosas e enxames estelares. A observar Marte, Saturno e os objectos celestes que sejam possíveis de captar nessa noite. Os telescópios esperam por si!

Nota importante:  as sessões iniciam-se à hora designada e sugere-se aos participantes o uso de roupas adequadas às altitudes. Ainda que no decurso do verão, podem ocorrer alterações bruscas de temperaturas.

A Direcção da AAAM

Chão Lagoa – 23/08/14

Com excelente temperatura e um céu integralmente limpo para a astronomia, os astrónomos instalaram o respectivo telescópio. Pelas 21h35 já tinhamos 11 pessoas junto de nós e passado pouco depois o número aumentou para 20 pessoas, nunca imaginando que o equipamento nos reservaria algumas surpresas. O astrónomo responsável deu início à sessão com uma introdução sobre as acções da Ciência Viva e seus objectivos, ao mesmo tempo que tornava extensiva a exposição a uma curta iniciação à astronomia e posição do observador perante a esfera celeste. Seguiu-se a explicação sobre diferença entre estrelas e planetas, passando-se de imediato à observação de Marte e Saturno com a identificação dos seus detalhes físicos e movimentos. Após este lapso de tempo preparávamos a observação dos enxames de Escorpião e M13 quando o telescópio sofreu uma curta paragem por desregulação inexplicável. O grupo de participantes havia aumentado significativamente e já superava as 35 pessoas, com um número significativo de jovens, pelo que o compasso de espera serviu para fazer uma leitura do céu e identificação das constelações visíveis, começando-se pela Virgem, Balança, Escorpião, Serpentário, Sagitário e Capricórnio. Completou-se com o quadrado de Pégaso, Cassiopeia, triângulo de Verão e as Ursas. Uma nova tentativa para observar a M7 e M13, foi sol de pouca dura e o telescópio voltou à sua teimosia de não funcionar. Aproveitou-se para introduzir um pequeno intervalo de 10 minutos (eram cerca de 22h55), retomando-se a sessão pelas 23h10 com o visionamento da M7, NGC 869, M27 e já manualmente a M31. Voltámos à Ursas e localização da estrela Polar quando alguns dos participantes haviam abandonado a sessão. Prosseguiu a acção com a explicação sobre o movimento da precessão e controlo do tempo, retomando-se novamente a observação de alguns enxames estelares. Terminámos com a observação da dupla de Albireo que causa sempre motivação entre os participantes, pelo que o grupo final de 7 pessoas abandonou o telescópio pelas 01h10.

Imagens de Dina Góis

IMG_1644IMG_1645IMG_1648IMG_1650IMG_1658IMG_1661

 

Sessão Promenade Caniço

O cenário Funchal quase se repetiu na promenade do Caniço. O público também aderiu mas algumas pessoas não tiveram a paciência de esperar pelas abertas verificadas pelas 23h00.  A verdadeira sessão de astronomia começou por essa hora quando ainda era visível a presença de muitos participantes se bem que os planetas Marte e Saturno há muito haviam mergulhado no horizonte, constituindo um revés para algumas crianças e jovens. Começámos pelo quadrado de Pégaso, seguido do triângulo de Verão e respectivas constelações, deixando ao nosso dispor o zénite, leste e sul, sendo motivo para os presentes observarem a M7, M11, M13, M15, M23, M27, M31, NGC 869 e M57, um conjunto de objectos interessantes entre enxames estelares, abertos e globulares, nebulosas e a galáxia de Andrómeda. Depois da localização da estrela Polar, foi a vez de identificarmos algumas das constelações visíveis como Sagitário, Capricórnio, Pégaso, Lira, Cisne, Águia, Ursas Menor e Maior. A sessão terminou pelas 01h00 quando já retornavam as nuvens, mas com tempo suficiente para os participantes apreciarem a beleza da dupla de Albireo e identificarem as suas cores.

Imagens de Dina Góis.

IMG_1599IMG_1601IMG_1614IMG_1628IMG_1633IMG_1634

 

 

Chão Lagoa – 16/08/14

Com uma temperatura agradável e um céu algo turbulento nas primeiras duas horas, mais uma sessão se cumpriu do programa. O público aderiu e logo no início já tinhamos 17 pessoas junto do telescópio, instrumento este que teimava em não corresponder às exigências dos participantes. Depois de várias tentativas o equipamento teve de ser comandado manualmente para não atrasar mais a actividade e poder acompanhar com certa regularidade a procura dos objectos solicitados. Marte e depois Saturno passaram pela ocular, embora com turbulência, mas ainda assim com o planeta dos anéis a deslumbrar todos os presentes.

Seguiu-se uma exposição sobre a posição do observador perante a esfera celeste e com o laser desenharam-se diversas constelações desde a Virgem, a mergulhar no horizonte oeste, passando pela Balança, Escorpião, Sagitário, Capricórnio, Boieiro, Serpentário, triângulo de verão, ´Pégaso, Cassiopeia e, por fim, as Ursas. O telescópio apresentou imagens dos enxames M7, M13, NGC 869, M27, M57 e M31, regressando-se ainda à M17, M20 e M23, para depois um dos monitores abordar o ciclo de vida das estrelas. No final, foi a vez de olhar a bela dupla de Albireo e terminar com a localização da estrela Polar e explicação sobre a precessão e controlo do tempo.

Imagens de Dina Góis:

IMG_1504IMG_1514IMG_1523IMG_1536IMG_1539IMG_1553

 

Super Lua na Rotunda Lido

Sessão realizada dia 09/08/14 – 21h30/01h00. Apesar de no início termos tido um céu muito nublado, algumas abertas deixaram espreitar uma soberba Lua, parecendo muito maior do que habitual, ainda que na véspera do seu perigeu a cerca de 365.600kms. Os participantes foram-se concentrando em redor do telescópio Celestron CPC 800 e aproveitaram para espreitar sucessivamente o planeta vermelho, o interessante Saturno e finalmente a nossa Super Lua. Munido de um filtro lunar as dezenas de participantes, incluindo muitos turistas, puderam, com uma certa comodidade visual, visionar crateras e outros detalhes do nosso satélite natural que de outra forma não seria possível. As nuvens gradualmente se afastaram e, a partir das 23h00, deixaram-nos observar estes três astros sem qualquer jogo de “ora tapa ora descobre” que se verificara no início. A motivação dos interessados cresceu e grupos de 15/20 pessoas foram passando pelo telescópio colocando inúmeras questões aos monitores Fenando Góis e Marco Macedo fazendo com que no final, entre as 23h30 e 00h45, ainda persistisse um desses grupos na ordem de17 pessoas.

Em destaque dois astros: o planeta dos anéis que, sem turbulência, tornou-se muito apelativo para crianças, jovens e adultos e foi solicitado durante o tempo enquanto visível no horizonte oeste. O outro objecto interessante foi de facto o nosso satélite natural que suscitou muitos apelos de repetição pelas dezenas de participantes. Os monitores tentaram esforços para observar a M13, M31, M11, NGC 869 e outros, mas depressa desistiram pela impossibilidade face ao intenso brilho da Lua. Excelente noite de divulgação de astronomia e de observação da Super Lua.

Monitores: Fernando Góis e Marco Macedo. Imagens de Dina Góis.

apogeuPerigeu_iconWeb[1]IMG_1434IMG_1436IMG_1444IMG_1445IMG_1450IMG_1453IMG_1455IMG_1459