Próximas sessões astronomia

Os astrónomos da AAAM cumprem neste momento o programa de astronomia de verão/2014, patrocinado e supervisionado pela ciência Viva, pelo que nesse âmbito promovem mais três regulares sessões de observação dos astros, uma no Chão da Lagoa, outras duas no Porto Santo, nos locais abaixo identificados. As actividades são de livre acesso com a associação a deslocar dois monitores para cada actividade que estarão nos estarão, assim, nos seguinte locais:

- Dia 02/08/14 – 21h30 – Chão Lagoa, junto do portão norte - Observação regular dos astros para o todo o público – Serão abordados todos os temas, com especial destaque para o da Lua.

- Dia 02/08/14 – 21h30 – Miradouro das Lombas, junto do Moinho, Porto Santo – Observação regular dos astros para o todo o público – Serão abordados todos os temas, com especial destaque para o da Lua.

- Dia 03/08/14 – 21h30 – Miradouro das Lombas, junto do Moinho, Porto Santo – Observação regular dos astros para o todo o público – Serão abordados todos os temas, com especial destaque para o da Lua.

Nota importante:  as sessões iniciam-se à hora designada e sugere-se aos participantes o uso de roupas adequadas às altitudes. Ainda que no verão podem ocorrer alterações bruscas de temperaturas.

A Direcção da AAAM

Sessão do Chão Lagoa

A sessão de ontem, dia 26, não correu tão bem como previam os astrónomos. Por várias razões. Um problema mecânico no tripé do telescópio foi solucionado de forma “ad hoc” para conseguir mantê-lo de pé. Uma certa instabilidade do tempo nas zonas altas próximas do Pico Areeiro trouxeram-nos algumas neblinas varrendo de um lado para outro e provocando não só turbulência atmosférica como impedindo uma observação perfeita dos objectos celestes, decepcionando talvez alguns dos presentes. Para agravar a situação algumas viaturas teimavam em desrespeitar as regras na via junto do local da observação, infelizmente circulando de faróis a incidir sobre a zona onde estavam instalados os telescópios, apesar da intervenção dos astrónomos.

Perante um grupo de 17 participantes, iniciou-se a observação pelo planeta Marte, algo muito turbulento, enquanto os monitores desenvolviam explicações da sua posição na esfera celeste, distância, características físicas e movimentos. Este foi um período muito interessante onde a interacção astrónomos/participantes teve momentos altos. Seguiu-se o planeta dos anéis, da mesma forma turbulento e com uma visibilidade apagada pelas neblinas circulantes, o mesmo sucedendo com outros objectos do céu profundo, como M8, M13, M20,  incluindo a galáxia de Andrómeda. Pelas 23h10 um grupo de 25 jovens escuteiros aproximou-se dos telescópios e  observaram os dois planetas atrás citados, mas acabou por se desmobilizar em face da longa caminhada que acabavam de realizar e que os deixou literalmente fatigados. Ainda suportaram uma hora de explicações sobre alguns astros e constelações mas acabaram por serem vencidos pelo cansaço e retiraram-se pelas 00h30. Nessa altura os participantes eram já muito poucos e também se retiraram vencidos pelo frio que aumentara de intensidade. A sessão terminou pelas 00h50.

Monitores: Fernando Góis, José António Nunes, Sandro Correia e Alexandre Fontinha. Imagens de Dina Góis.

IMG_1230IMG_1235IMG_1238IMG_1241IMG_1243IMG_1247IMG_1248IMG_1252IMG_1254

Chão Lagoa – 19/07/14

Chegados ao local pelas 21h00, os astrónomos viram-se confrontados com um céu cheio de nuvens a barrar a abóbada celeste e temeram pela realização da sessão. Lentamente viram as nuvens a baixar e permitir um céu transparente como há muito não recordámos. Pelas 21h40 as primeiras duas estrelas (Veja e Arcturus) surgiram e Marte apresentou-se diante dos nossos olhos servindo de ponto de referência para o resto da noite. José Nunes aproveitou o momento e regulou o telescópio para o decurso da actividade, apontando de seguida para o planeta vermelho. As primeiras pessoas aproximaram-se do telescópio e começaram a questionar os astrónomos com Sandro Correia a permitir uma curta iniciação à astronomia. O número de participantes gradualmente aumentou e com cerca de 10 elementos deu-se inicio à acção com a entrega pela Direcção de dois cartões de associados a dois jovens que se filiaram na AAAM. Eram já cerca de 21h50 e com um grupo de 18 pessoas, Marte foi o primeiro planeta a passar pela ocular do telescópio e Fernando Góis aproveitou para introduzir uma curta explicação sobre a posição do observador, orientação perante a esfera celeste e distinção entre planetas e estrelas. As características físicas do planeta vermelho foram abordadas ao mesmo tempo que os seus movimentos, distâncias e respectivas luas. Seguiu-se o planeta dos anéis e de igual modo características físicas, movimentos, luas, origem e ciclos dos seus anéis.

Pelas 23h00 existiu um curto intervalo de 5 minutos, retomando-se a sessão pelas 23h10 com o tema das constelações. Passámos pela cauda do Leão, Virgem, Balança, Escorpião,  Sagitário e Capricórnio, falando-se igualmente no braço de Sagitário, Cassiopeia, triangulo de verão, Boieiro, Hercules, Ursas, Dragão e Serpentário, em excelente visibilidade no decurso da noite onde os nossos olhos captavam facilmente a magnitude - 6 quer das estrelas quer de outros objectos celestes. Seguiram-se os enxames estelares M04, M11, M13, M08, M20, M27, M57, depois M51, M82, para terminar com a M31 e respectivos satélites, e, por fim, a dupla de Albireo. Foi o momento para Marco Macedo abordar ainda o ciclo de vida das estrelas, cores, temperaturas, magnitudes e noção da eclíptica. completando ainda a ideia com a noção dos movimentos de precessão e nutação. Excelente noite para observação dos astros onde o público colaborou com intervenções que há muito não ocorria nesta actividades.

Monitores: Fernando Góis, José Nunes, Sandro Correia e Marco Macedo. Imagens de Dina Góis:

IMG_1181IMG_1184IMG_1195 IMG_1185IMG_1191IMG_1201

Abertura astronomia Verão 2014

Com um pequeno grupo de seis pessoas na primeira parte da sessão e um outro de 15 na observação nocturna, ficou aquém das expectativa o número de participantes, mas fomos surpreendidos com a sua intervenção e dinamização no decurso da actividade. Os astrónomos acompanhando essa participação imprimiram um ritmo condizente com a pretensão do público e instalaram 4 telescópios, além de uma webcam a captar imagens dos astros observados ao telescópio, algumas não nas melhores condições face à intensidade do vento, sendo depois projetadas na sala de entrada pela mão de Marco Maceddo.

Pelas 22h00 deu-se início à sessão da noite com um soberbo mapa estelar perante os nossos olhos em que o esplendoroso braço de Sagitário o rasgava em duas partes. Desse mapa sobressaiam o triangulo de verão, Spica bem junto de Marte, Arcturus no zénite, um Escorpião que parecia movimentar-se no céu, mas com as Ursas e a estrela Polar a marcar o ritmo do tempo na esfera celeste. Todos estes objectos foram contemplados ao longo da sessão, além do planeta dos anéis em excelente plano de observação que contou ainda com o telescópio do astrónomo Rui Aguilar. Entre vários temas e objectos, não esquecemos a M8, M13, M27, M83, M104, M57, M51 nem as constelações visíveis. Terminámos com a Lua na fase de minguante que surgiu pelas 23h30. E para completar tudo isto, os astrónomos receberam os participantes com um simples lanche onde não podia faltar o chocolate quente, a bebida da praxe…! Sessão ecerrada pelas 00h30.

Monitores: Fernando Góis, Marco Macedo e José António Nunes. As imagens de Dina Góis:

IMG_1003IMG_1006IMG_1008IMG_1014IMG_1016IMG_1020IMG_1021IMG_1024IMG_1028